Um canto sobre a ótica progressista

Versão nova 26/04/2020

Operários — Tarsila do Amaral

Num estado de desgraça, me ponho à prova

De lutar mesmo diante da iminente derrota

Quando me perguntam se isso é resistir

Digo que não sei, porque as vezes só quero rir

Ao não conseguir repelir a vontade mundana

De possuir e comprar por causa da gana

Mas tenho cama, cana e gente pra limpar a calha

Por onde entra a graça quando a mente falha

E se esvai parecendo paixão adolescente

Emocionando pouco meu estado já decadente

O que me liberta da corrente já está quitado

Digo, parcelado. Em mais vezes que trinta aniversários

Talvez eu morra antes que o esperado

Mesmo com atestado de consultório médico privado

E se eu abrir uma startup e viajar o mundo sendo empresário

Talvez eu viva para ver um futuro melhorado

Para mim, minhas posses e minha classe

Isto é, se eu me afogasse num mar de “resiliência”

Ou me calasse diante da falta de consciência

Mas eu me indigno, sofro e sinto

E não mais acredito. Que as eleições vão nos salvar

Quero protestar e as pessoas e causas abraçar

Quero sair às ruas me movimentar e agitar

Para isso preciso me organizar e me conscientizar

De que necessito ser mais que assistência

Diante da injúria do que é viver neste sistema

Se eu já me sinto prejudicado, imagina quem é totalmente precarizado

Pela economia, pela polícia e pelo Estado

Mas se o ataque for apenas tratar o imediato

Talvez minha lente embace e eu seja medicado

Porque se minha visão estiver turva e otimista

Significa que preciso sair da curva e virar realista:

Se para os retrocessos sociais sou oposição

Se para a homofobia e misoginia eu digo não

Se para o racismo sou antagonismo e objeção

Pela vida digna das trabalhadoras e trabalhadores, eu preciso ser REVOLUÇÃO.

Versão original 20/05/2019 — Contra a reforma da previdência

Num estado de desgraça, me ponho à prova

De lutar mesmo diante da iminente derrota

Quando me perguntam se isso é resistir

Digo que não sei, porque as vezes só quero rir

Ao não conseguir repelir a vontade mundana

De possuir e comprar por causa da gana

Mas tenho cama, cana e gente pra limpar a calha

Por onde entra a graça quando a mente falha

E se esvai parecendo paixão adolescente

Emocionando pouco meu estado já decadente

O que me liberta da corrente já está quitado

Digo, parcelado. Em mais vezes que trinta aniversários

Talvez eu morra antes que o esperado

Mesmo com atestado de consultório médico privado

E se eu abrir uma startup e viajar o mundo sendo empresário

Talvez eu viva para ver um futuro melhorado

Para mim, minhas posses e minha classe

Isto é, se eu me afogasse num mar de “resiliência”

Ou me calasse diante da falta de consciência

Mas eu me indigno, sofro e sinto

E não mais acredito. Que as eleições vão nos salvar

Quero protestar e as pessoas e causas abraçar

Quero sair às ruas me movimentar e agitar

Para isso preciso me organizar e me conscientizar

De que necessito ser mais que assistência

Diante da injúria da reforma da previdência

Se eu já me sinto prejudicado, imagina quem é totalmente precarizado

Pela economia, pela polícia e pelo Estado

Mas se o ataque for apenas tratar o imediato

Talvez minha lente embace e eu seja medicado

Porque se minha visão estiver turva e otimista

Significa que preciso sair da curva e virar realista:

Se para os cortes na educação eu digo NÃO

Se para os retrocessos sociais sou oposição

Se para a homofobia e misoginia viro o cão

Se para o racismo sou antagonismo e objeção

Pela vida digna d@s trabalhad@r@s eu preciso ser REVOLUÇÃO.

--

--

comunicadora social, militante das liberdades emancipadoras, com muitas ideias apaixonadas para mudar o mundo e a si mesma. aqui vc encontra crônicas e emoções.

Love podcasts or audiobooks? Learn on the go with our new app.

Get the Medium app

A button that says 'Download on the App Store', and if clicked it will lead you to the iOS App store
A button that says 'Get it on, Google Play', and if clicked it will lead you to the Google Play store
Angélica Yassue

Angélica Yassue

98 Followers

comunicadora social, militante das liberdades emancipadoras, com muitas ideias apaixonadas para mudar o mundo e a si mesma. aqui vc encontra crônicas e emoções.